CIDADE

Oito estudantes cearenses tiraram nota máxima em Matemática no Enem

Pelo menos oito estudantes cearenses atingiram a nota máxima em Matemática (de 958,6 pontos) na mais recente edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Resultados do certame foram divulgados nessa terça-feira, 16, pelo Ministério da Educação (MEC).

Dentre os alunos está a estudante de Ipu, Marisa Almeida, ex-aluno do Instituto Kairós. Moradora do Centro de Ipu (CE).

Marisa Almeida Lima, de 20 anos, considera a base e o apoio familiar como peças fundamentais para ter êxito no Enem. A ipuense, que atingiu nota máxima em matemática, veio morar em Sobral há cerca de dois anos para fazer um cursinho preparatório em uma escola particular, com bolsa integral.

“Tive uma base educacional bem sólida na minha cidade natal. Sempre gostei muito de matemática, meus professores de matemática sempre foram os melhores […] E o diferencial para esse ano foi o apoio que eu tive da minha mãe e de todos os amigos que eu conquistei. O processo de vestibular é bem cansativo, duro, e ter pessoas que amenizam isso é essencial”, diz a jovem, que sonha em cursar Medicina.


Outro aluno é o Jaime Alex Vitor Valentino, de 19 anos, que estuda no Colégio Militar de Fortaleza, da rede pública. Morador da Barra do Ceará, o jovem é natural de Sobral e veio para a Capital ainda bebê. Ele conta que sempre teve afinidade com os números e já participou de Olimpíadas na área. 

“Ter amigos, ter a família apoiando é muito importante […] Está tudo bem não ser a pessoa mais produtiva do mundo ou não ser a pessoa com os melhores resultados do mundo. Você é humano, você não é uma máquina. Tenha essa rede de apoio, se permita viver um pouquinho e se permita ter um dia ruim”, finalizou o aluno, que deseja cursar Direito na Universidade Federal do Ceará (UFC) e enxerga na nota a esperança de ser o primeiro da família a se formar em uma instituição pública.

Outro estudante do interior do Ceará que tirou 958,6 em matemática no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a nota mais alta alcançada na prova de Matemática e Suas Tecnologias foi o aluno que mora em Crateús (CE), Gustavo Moraes Teles, de 18 anos, ela sonha cursar Ciências da Computação.

“Uma dica é focar na resolução de questões. Fazer umas 20 questões por dia de matemática está ótimo, porque você vai vendo na prática como aplica as fórmulas. Não acho certo se apegar muito às fórmulas, mas resolvendo as questões você vê o melhor jeito possível de aplicar”. disse.

Mais cinco alunos de colégios de Fortaleza, atingiram a nota de 958,6 pontos em matemática, divulgada pelo MEC como a maior da matéria. Uma delas foi Celina Castro Ribeiro, 18, que deseja cursar Medicina. Ela conta que o processo de estudos foi “árduo”, mas que sempre teve apoio dos professores.

“Fiquei em estado de choque (quando descobriu a nota). Não sabia que tinha acertado todas as questões da prova, então não estava esperando essa nota. Acho que o ‘segredo’ principal foi não menosprezar nenhum conteúdo, não deixei de estudar durante esse ano os conteúdos que eram considerados mais fáceis e que eu já tinha mais facilidade”, relata a jovem.

Luccas Yasier de Assis, 17 anos, também se preparou durante as aulas e sonha em cursar Medicina. Ele conta que 2023 foi “um ano de muito foco e de sacrifícios”, que valeram a pena.

“Acho que o principal segredo que possibilitou essa minha conquista foi me desprender ou reduzir o tempo que era gasto com atividades que atrapalhavam um bom rendimento na hora de estudar. Além disso, principalmente para a área de exatas, outro fator que me ajudou muito foi a resolução de muitas questões. Por exemplo, fiz todas os exercícios dos vestibulares anteriores de matemática, o que me ajudou muito a entender como funciona e como devem ser feitas essas questões.”

O curso desejado pelos outros estudantes é também almejado por Marina Medeiros Bezerra, de 17 anos. A estudante diz ter ficado “sem acreditar” quando descobriu que tirou nota máxima em matemática.

“Corrigi a prova do segundo dia ainda com os gabaritos extraoficiais, mas não quis acreditar (…) Só consegui ver minha nota depois do almoço, confirmei o resultado e todos aqui em casa vibraram. Sempre procurei estudar diariamente e “zerar” a matéria do dia, tentando não acumular matéria. O sistema de provas frequentes do colégio também serviu como motivação para manter a matéria em dia”, diz.

A quarta estudante da Capital foi Alexia Albuquerque Paiva, 17. “Acredito que meu diferencial foi que, desde criança, criei o hábito de prestar muita atenção às aulas, de tirar as dúvidas com os professores e de estudar, em casa, os conteúdos abordados logo após ministrados em sala de aula. Ao longo de 2023, redobrei meu esforço”, relata a jovem, que quer ser médica.

“Eu já sabia que tinha feito uma excelente prova e, ao conferir o gabarito, confirmei que tiraria nota máxima. Mas ver a nota, de fato, foi muito gratificante, pois ela representa a materialização de um trabalho feito há mais de uma década e de um grande sonho de infância”, completa ainda.

Glauber Carneiro Amora, de 17 anos, estudante do colégio 7 de Setembro, foi outro cearense a atingir o resultado. No entanto, o aluno não quis falar a respeito do resultado e do processo preparatório.

Com informações e fonte: O Povo e G1, adaptação IN

error: O conteúdo está protegido !!