CIDADEDESTAQUE

Ipuense que descobriu asteroide aos 16 anos é o novo Astronauta Análogo do Ceará

O ipuense Eduardo Jerônimo é o novo Astronauta Análogo do Ceará. Ele conquistou esse título após realizar o curso da Wogel Entreprise Aerospace em Brasília nos dias 12, 13 e 14 de janeiro. Um astronauta análogo é uma pessoa que experimenta a astronáutica de modo prático e lúdico, sem sair da Terra, e participa de simulações de missões espaciais.

O jovem de 18 anos nos conta como foi a experiência:

“Por ser um curso curto, que durou apenas 3 dias, as atividades foram bem intensas, tanto as aulas teóricas como os exercícios práticos. Fiz exercício de microgravidade com o traje da foto acima, tive aulas de biologia e eletrônica, pilotei um mini rover, aprendi a operar rádios transceptores e participei de duas missões espaciais simuladas. Aprendi muito durante esse curso, que é o primeiro passo para se tornar um astronauta de fato. Os dias que passei na Estação Espacial Análoga foram inesquecíveis.” – Eduardo Jerônimo

E o asteroide que você descobriu aos 16 anos, tem novas informações sobre ele?

          Imagem que Jerônimo analisou e produziu relatório para a detecção inédita do asteroide

“As informações que tenho do asteroide FEJ0014 (código pelo qual ele é conhecido) é de que sua órbita está localizada entre os planetas Marte e Júpiter, ou seja, não apresenta perigo para a Terra. Esse asteroide já passou para uma fase chamada de “provisória”, um passo importante para que eu possa nomeá-lo futuramente. Ainda não tenho informações sobre o diâmetro dele, até porque, agora, não sou eu que estou o estudando, mas sim astrônomos formados profissionalmente, com os quais não possuo vínculo.”

Alguém te inspirou a entrar nesse ramo da astronomia e da astronáutica?

“Sim. Não é segredo para ninguém que a Larittrix foi a minha maior inspiração para ingressar de vez na ciência. Ela foi a primeira pessoa que eu soube que tinha detectado um asteroide e também foi a primeira pessoa do Ceará a concluir o curso de astronauta análogo da Wogel, o mesmo que fiz recentemente em Brasília. Além de ser minha inspiração, ela também foi minha mentora e me ajudou a alcançar grandes conquistas na ciência e na educação. Outra pessoa que me ajudou e me incentivou foi o Samuel Costa, que também já detectou asteroide e é astronauta análogo pelo projeto Habitat Marte. Somos 3 conterrâneos de estado e quase que de cidade também. Eu e o Samuel somos ipuenses, a Larittrix é de Pires Ferreira, cidade vizinha ao Ipu. Nós 3 viemos de baixo, com pouquíssimo ou quase nenhum apoio governamental. Apesar das dificuldades, seguimos lutando para conquistar nossos sonhos. Estamos apenas começando…” – Eduardo Jerônimo

Eduardo Jerônimo, Larittrix e Samuel Costa sendo premiados pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações pelas suas contribuições científicas
error: O conteúdo está protegido !!