CIDADEDESTAQUE

Equipe de Ipu detecta 9 asteroides em parceria com a NASA e recebe premiação do Ministério da Ciência do Brasil

O divulgador científico e criador da página @pieces.of.the.universe, Samuel Costa, reuniu 4 amigos para integrar sua equipe no programa “Caça Asteroides MCTI”. Ele conta que descobriu esse programa através da sua amiga e astronauta análoga, Larittrix. Esse programa disponibiliza imagens do telescópio Pan-STARRS (localizado no Havaí) para os inscritos.

Os cientistas cidadãos passam por um treinamento realizado pelo MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações) em que aprendem a analisar as imagens e produzir relatórios sobre elas usando um software de computador chamado “Astrometrica”.  Quando os relatórios estão prontos, os pesquisadores fazem o envio pelo site do IASC (International Astronomical Search Collaboration).

Após o envio dos relatórios há um retorno para os cientistas informando se eles detectaram novos asteroides ou não. Em 9 ocasiões a equipe de Ipu teve suas detecções confirmadas como inéditas até o momento.

Reconhecendo as contribuições científicas dos pesquisadores ipuenses, o Ministério da Ciência os convidou para participar da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia do Distrito Federal, que ocorreu do dia 16 a 22 de outubro no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Nesse evento em Brasília foram premiados todos os cientistas do país que detectaram novos asteroides em 2023.

Simulação da órbita de um dos asteroides detectados

Por conta dos altos custos da viagem, a maioria dos membros da equipe de “caçadores de asteroides’’ não pôde participar do evento. Eduardo Jerônimo, estudante da 3° série do ensino médio, foi o único a conseguir ir para Brasília. O jovem de 18 anos foi premiado no palco do Auditório Planalto com medalha e, logo após a sua premiação, recebeu as medalhas dos seus companheiros de equipe do Ipu.

Eduardo Jerônimo

“Foi uma experiência fantástica participar desse evento e dessa premiação. Aprendi muito durante o evento, pude conversar com pessoas que admiro demais na ciência brasileira e que geralmente só conhecia pela internet, representei minha equipe, minha escola, meu Ipu e meu Ceará. Além de ter o meu trabalho e de toda a equipe reconhecidos. Fiquei muito feliz, foi muito gratificante tudo o que aconteceu em Brasília, ainda mais por ter sido na semana do meu aniversário de 18 anos, foi um presente inesquecível. Só tenho a agradecer a Deus e todas as pessoas que tornaram essa viagem possível e as que fizeram parte disso.” – Eduardo Jerônimo

“Fiquei bastante contente também por poder trazer as medalhas dos companheiros de equipe, eles mereciam estar em Brasília tanto quanto eu. Infelizmente, nem todos puderam ir dessa vez pelo custo financeiro, mas não desanimamos por causa disso. Em 2024, pode ter certeza que trabalharemos muito novamente para fazer novas descobertas de asteroides e contribuir com a ciência de forma prática.” Finaliza Eduardo Mais detalhes do projeto: o Programa Caça Asteroides MCTI é uma parceria entre o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, o IASC (International Astronomical Search Collaboration) e a NASA

(National Aeronautics and Space Administration). Além disso, conta com o apoio da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS, Secretaria Estadual de Educação de Mato Grosso (SEDUC/MT) e Observatório Nacional – ON. Possui como objetivo principal popularizar a ciência entre cidadãos voluntários. Este programa é de abrangência nacional e internacional.

error: O conteúdo está protegido !!