Sucesso da redes sociais, o ‘Bora Bill’ quer aproveitar fama para mudar realidade da família

Bora, Bil! E ele veio. Bil Morais, 40 anos, morador do distrito de Betânia, a 9 km de Croatá, no interior do Ceará, é o mais novo fenômeno da internet. A cara aborrecida com o chamado insistente do primo, o narrador Josano Morais, o chateava, mas a brincadeira caiu no gosto dos internautas. Neymar, Richarlison e Marcelo, jogadores da Seleção, chegaram a replicar o bordão nas redes sociais.

“Onde eu moro, tem um campo de areia. É racha. A galera só chega e entra. Aí, o narrador começou a filmar. Teve um dia que a gente tava no jogo, e meu time na sola, na peia, aí começaram a gritar. E eu respondi: ‘Vou pra onde, fdp?’ Agora é muita gente falando”, disse rindo.

Bill é técnico em dois times amadores: o Andrade Esporte, que disputa o torneio municipal, e o Red Bills, das partidas no campinho de terra em Betânia. Ele também atua como atacante.

Os jogos ocorrem na Arena RP e são organizados por Josano. Cada time tem dez pessoas. Como os vídeos nas redes têm ganhado mais visibilidade, outras interessados apareceram. Pelo menos 50 participam, divididas em cinco formações. Cada uma paga R$10,00.

Fã de Neymar, Gabigol e Abel Ferreira, o palmeirense sofreu com a eliminação do time para o Athletico-PR, na Libertadores.

Fora do campo, ele trabalha como vigilante na escola Mundo da Criança, é casado com Marciana Sales e tem três filhos: João (10), Maria Júlia (7) e Pedro (2). Este último já chegou a aparecer em uma das gravações. Da fama, Bil, que tem pouco estudo, anseia garantir o futuro das crianças.

“É um mundo novo. Tenho que manter os pezinhos no chão e tentar desenrolar o futuro dos meus filhos”, disse.

As imagens do homem ranzinza ao responder a provocação do primo viralizaram. Neymar, Richarlison, Marcelo, jogadores da Seleção, além de artistas como Matheus Fernandes e Bruno Gagliasso entraram na brincadeira. Sobre a repercussão, ele confessa.

“Achei massa. Não tenho mais como me esconder”, disse.

Para cuidar da carreira, ele pediu ajuda a Ronilson Oliveira, prefeito de Croatá. 

“A gente fica com receio. Já recebi algumas propostas até de fora (do país)”, revelou Bill. 

“Ele merece ajuda. São pessoas humildes. Primeiro passo é organizado as redes, também tem equipe de marketing e também um advogado”, explicou.

Bil Morais é mais uma daquelas histórias que mostram a riqueza do Brasil e a força do futebol. Um esporte que, mesmo tão elitizado nas arenas, se reinventa e se democratiza até no chão de terra batida.

(Diário do Nordeste)